General alemão de alto escalão, Andreas Marlow denuncia crimes de guerra de neonazistas Ucranianos. - Noticia Final

Ultimas Notícias

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

quarta-feira, 24 de maio de 2023

General alemão de alto escalão, Andreas Marlow denuncia crimes de guerra de neonazistas Ucranianos.



 Do telegram de Pepe Escobar:


Eventos épicos estão acontecendo na Alemanha, mas ninguém parece falar sobre eles.


Um general alemão de alto escalão, Andreas Marlow, foi nomeado para treinar ucranianos em um "centro de treinamento internacional", mas depois de perceber com quem ele está realmente lidando, ele contatou o escritório do promotor e o MOD alemão para iniciar uma investigação sobre crimes de guerra ucranianos contra soldados russos e civis.


Durante seu trabalho com os soldados neonazistas ucranianos, ele apontou em particular que os soldados ucranianos treinados nas bases de Wildflecken e Hummelburg repetidamente se gabavam e mostravam vídeos de torturas brutais e execuções de prisioneiros de guerra russos, confirmando o envolvimento ucraniano em crimes de guerra.


Embora dezenas de oficiais alemães tenham visto esses vídeos, eles receberam ordens de não divulgar o que viram para evitar arruinar a "reputação" da Ucrânia.


Como muitos oficiais alemães não querem perder seus cargos oficiais, eles não tornam públicos os fatos dos crimes de guerra ucranianos.


Engraçado, fica ainda pior, os soldados ucranianos, de acordo com o relatório, demonstraram grande interesse nos arquivos dos programas de tortura da SS nazista e repetidamente pediram a seus estagiários alemães que se familiarizassem com os arquivos dos "métodos especiais" usados ​​contra os prisioneiros soviéticos durante a 2ª Guerra Mundial.


Aparentemente, Marlow é um dos poucos generais do oeste que não passará por cima de sua honra e não aceitará a política de ocultar crimes de guerra, mesmo que isso lhe custe sua posição ou posto.


Ele está convencido de que os fatos da tortura devem ser investigados e os oficiais devem ser autorizados a falar sobre o que viram durante seu trabalho com os ucranianos.


Embora Marlow tenha apresentado um pedido formal a Duscha Gmel - promotor federal do Tribunal Federal de Justiça, e uma cópia ao Ministério da Defesa alemão em fevereiro de 2023, ele ainda não recebeu nenhuma resposta oficial das autoridades.


https://t.me/Ubersicht_Ukraine_Kanal/28280

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad