Rússia flagra colaboração de inteligência da Apple com governo dos EUA - Noticia Final

Ultimas Notícias

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

quinta-feira, 1 de junho de 2023

Rússia flagra colaboração de inteligência da Apple com governo dos EUA



O Serviço Federal de Segurança (FSB, na sigla em russo) da Rússia detectou um esquema de espionagem no país envolvendo a colaboração do setor privado norte-americano com Washington.


A contrainteligência da Rússia desvendou uma operação das agências de inteligência dos Estados Unidos para infectar milhares de dispositivos iPhone com malware, incluindo os pertencentes a diplomatas estrangeiros em Moscou, informou nesta quinta-feira (1º) o Serviço Federal de Segurança (FSB, na sigla em russo) russo.


"Durante a verificação da segurança da infraestrutura de telecomunicações da Rússia foram reveladas anomalias específicas a usuários de telefones celulares da Apple e causadas por malware até então desconhecido, que explora vulnerabilidades de software previstas pelo fabricante", disse o comunicado.


Além de assinantes russos, também foram infectados chips registrados em missões diplomáticas na Rússia, incluindo os de países da OTAN, ex-repúblicas soviéticas, e também de Israel, Síria e China.


De acordo com o FSB, as informações obtidas indicam uma estreita cooperação entre a norte-americana Apple e a comunidade de inteligência dos EUA, em particular a Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês) do país. Portanto, "a política de privacidade anunciada pela empresa não é verdadeira".


A Apple fornece às agências de inteligência dos EUA a possibilidade de monitorar qualquer pessoa de interesse da Casa Branca e de seus próprios cidadãos, concluiu o FSB.


O Ministério das Relações Exteriores da Rússia tirou as seguintes ilações em resposta ao caso:


  • Nenhum país tem o direito de abusar de suas capacidades tecnológicas em uma área tão sensível como o acesso aos dados pessoais dos proprietários de smartphones;
  • As agências de inteligência dos EUA têm usado empresas de TI há décadas para coletar dados de internautas em grande escala sem o conhecimento deles;
  • Os EUA são um país que se coloca acima da lei, e as evidências do padrão duplo desse país foram apresentadas repetidamente na ONU;
  • Convocar todas as partes interessadas para estabelecer mecanismos regulatórios claros e justos na esfera digital que sejam obrigatórios para todos os países e desenvolvedores de tecnologia da informação e comunicação.


sputniknews brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad