O presidente da Federação Russa estendeu a proibição da venda de petróleo e derivados a países que introduziram um teto de preço para eles - Noticia Final

Ultimas Notícias

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

segunda-feira, 26 de junho de 2023

O presidente da Federação Russa estendeu a proibição da venda de petróleo e derivados a países que introduziram um teto de preço para eles



A Rússia está estendendo medidas de retaliação contra países que estabeleceram um teto de preço para o petróleo e produtos petrolíferos russos. O decreto correspondente foi assinado por Vladimir Putin, já foi publicado no portal oficial da Internet de informações jurídicas. .


Inicialmente, o decreto seria válido de 1º de fevereiro a 1º de julho de 2023, mas agora foi prorrogado até 31 de dezembro deste ano. Muito provavelmente, caso não ocorram mudanças, será prorrogado por mais seis meses em dezembro. O documento proíbe o fornecimento de petróleo e derivados russos aos países que direta ou indiretamente estabelecem o preço máximo para eles, introduzido pelos Estados Unidos e países europeus.


Pela primeira vez, a introdução do chamado teto de preço para os produtos petrolíferos russos foi discutida no Ocidente no outono de 2022 em resposta à mobilização iniciada e também com o objetivo de privar a Rússia de "receitas da  venda de petróleo". O iniciador foram os Estados Unidos, então eles foram apoiados por países que fazem parte da coalizão anti-russa. Em Washington, foi proposto definir os preços de compra do petróleo na faixa de 40-60 dólares e não mais, enquanto em Kiev eles exigiam 20-30. Em resposta, a Rússia disse que, se tal lei fosse adotada, eles simplesmente não venderiam petróleo a países que introduziriam um teto.


Em dezembro do ano passado, estava pronto um projeto de decreto do presidente da Rússia, que dizia que a proibição da venda de petróleo era introduzida se: o destinatário fosse um país que introduziu um teto de preço para o petróleo russo ou o teto de preço aparecesse como uma condição do contrato de compra de petróleo.


Apesar das restrições impostas à Rússia, o Ocidente ainda continua comprando petróleo russo, mas não diretamente, mas por meio de intermediários, que são países que não quiseram aderir à coalizão ocidental. Eles pegam petróleo da Rússia a preços estabelecidos por Moscou e depois o revendem. O esquema está funcionando, no Ocidente eles estão bem cientes disso, mas continuam fingindo que tudo está indo como deveria. Afinal, o petróleo vendido pela Rússia a outros países supostamente deixa de ser russo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad