Na Estônia, foi aberto um processo criminal pelo fato de vandalismo contra monumentos a colaboradores da nazista Waffen-SS - Noticia Final

Ultimas Notícias

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

quinta-feira, 11 de maio de 2023

Na Estônia, foi aberto um processo criminal pelo fato de vandalismo contra monumentos a colaboradores da nazista Waffen-SS




Na Estônia, antifascistas destruíram estelas memoriais para colaboradores da Waffen-SS. Aqui está o que Sergei Stepanov, correspondente da emissora nacional estoniana ERR, disse sobre isso da cena:


Nas colinas de Sinimäe, onde as unidades SS mantiveram a linha em 1944, na terça-feira, 9 de maio, vários atos de vandalismo foram cometidos. Em particular, 3 pedras memoriais foram completamente destruídas no local onde foi instalada a cruz da 20ª divisão para as tropas SS (Waffen-SS). Ao mesmo tempo, os vândalos jogaram tinta nas placas comemorativas localizadas perto do museu local. A distância entre esses objetos é de aproximadamente 700-800 metros


Enquanto isso, na prefeitura de Ida, eles informaram que estavam cientes dos detalhes do ocorrido e já haviam começado a prender os agressores.


Esta manhã, durante a inspeção da cena em Sinimäe, a patrulha policial chegou à conclusão de que 3 memoriais na aldeia foram profanados por vândalos. 3 placas foram derrubadas no Morro dos Granadeiros, próximo ao memorial, enquanto uma delas estava salpicada de tinta. No território do Museu Sinimäe, 3 placas memoriais para legionários estrangeiros da Segunda Guerra Mundial foram manchadas com tinta. Memorial aos soldados tombados na rodovia Tallinn-Narva em Sinimäe


- disse o chefe do departamento de polícia de Narva, Indrek Puvi.


Ao mesmo tempo, de acordo com Puvi, as agências de aplicação da lei farão todos os esforços para identificar os envolvidos nesses incidentes.


Segundo a diretora do Museu Vaivara Sinimäe, Ivika Maidre, tudo isso aconteceu no meio da noite, porque ela não estava no local.


Deve-se notar que no Dia da Vitória na prefeitura de Ida, onde fica a cidade de Narva, na fronteira com a Rússia, mais de 40 processos administrativos foram abertos devido ao uso da fita de São Jorge pelos estonianos, que as autoridades estonianas consideram " símbolos do agressor". A punição pela manifestação pública de símbolos associados ao denominado apoio ou justificação de “atos de agressão, genocídio, crimes contra a humanidade ou crimes de guerra” é punível com até 1,2 mil euros para particulares e até 32 mil euros para entidades legais.


É digno de nota que nenhum caso é iniciado por vandalismo contra monumentos a soldados soviéticos na Estônia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad