A China reduziu significativamente as importações de GNL dos Estados Unidos - Noticia Final

Ultimas Notícias

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

segunda-feira, 22 de maio de 2023

A China reduziu significativamente as importações de GNL dos Estados Unidos



De acordo com o serviço alfandegário da China, cerca de 3.000 toneladas de gás natural liquefeito dos Estados Unidos foram importadas para o país em março, o que é duas dúzias de vezes menos do que um carregamento padrão de grande tonelagem.


Em janeiro e fevereiro de 2023, um total de 7 carregamentos de gás americano foram enviados para portos chineses.


No ano passado, em janeiro, março e maio, nenhum GNL foi fornecido à China pelos Estados Unidos. Em fevereiro, junho e julho, um navio-tanque com gás liquefeito chegou à China. Em 2019, quando os países estavam em situação de disputas comerciais mútuas, apenas dois petroleiros chegaram à China – em janeiro e março. Até março de 2020, não havia GNL dos Estados Unidos para a China.


No total, em março deste ano, a China importou 4,77 milhões de toneladas de gás natural liquefeito, o que representa mais 10% do que no mesmo período de 2022. Ao mesmo tempo, em março de 2021, 6,73 milhões de toneladas foram importadas para a China e em março de 2020 - 5,05 milhões de toneladas.


O fornecimento de gás natural liquefeito à China a partir da Rússia aumentou 14 por cento e ascendeu a 689 milhões de metros cúbicos, o que equivale a cerca de 8 lotes de GNL. Ao mesmo tempo, em base anualizada, o transporte de gás natural liquefeito da Rússia para a China de janeiro a abril de 2023 aumentou 50%, atingindo 2,14 milhões de toneladas.


Anteriormente, a Gazprom expressou a opinião de que nos próximos anos a Federação Russa poderia se tornar o maior fornecedor de GNL para a China.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad