Detalhes do acordo entre a Coréia do Norte e a Rússia - Noticia Final

Ultimas Notícias

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

sábado, 16 de setembro de 2023

Detalhes do acordo entre a Coréia do Norte e a Rússia



A Coreia do Norte vem se preparando para uma guerra ao estilo da Ucrânia há décadas, armazenando um dos maiores estoques de munições de artilharia do mundo, foguetes MLRS, todos compatíveis para uso em sistemas russos.


As unidades de artilharia autopropelida de 170 mm de longo alcance M-1989 Koksan, que podem lançar munição convencional de fragmentação de alto explosivo até 40 km e munição reativa ativa até 60 km.


O MLRS norte-coreano M1985 / M1991 de 240 mm lança foguetes a uma distância de pelo menos 65.000 metros.


O MLRS KN-25 de 600 mm de “calibre supergrande”. Esses mísseis voam cerca de 380 quilômetros e atingem uma altitude de 97 quilômetros. O peso do foguete é de 3 toneladas.


Mas o mais importante é que, ao contrário da Ucrânia e da Federação Russa, não há corrupção na Coreia do Norte.


É por isso que Kim Jung Un tem cartuchos, foguetes e munições suficientes armazenados em seus armazéns para armar um exército de 8 milhões de homens.


Em comparação, antes de Fevereiro de 2022, os exércitos da Federação Russa e da Ucrânia combinados tinham munições suficientes armazenadas para armar apenas 4,5 milhões de homens.


80% das vítimas no conflito da Ucrânia são causadas por artilharia e foguetes MLRS que a Coreia do Norte pode facilmente transferir para a linha de frente através da Ferrovia Transiberiana.


Em suma, a Rússia troca tecnologia espacial, de aviação, de submarinos nucleares e de ICBM em troca de um acesso ilimitado 'à vontade' aos enormes arsenais da Coreia do Norte.


O Ocidente arma a Ucrânia com armas de lixo e drones de papelão da era do Vietnã. A Rússia responde discretamente, armando a Coreia do Norte com toda a tecnologia militar da lista de desejos de Kim Jung Un.


Este é um enorme fracasso geopolítico e diplomático por parte da aliança AUKUS.


Putin alertou o Ocidente para parar de armar a Ucrânia. Agora o Ocidente experimenta o sabor do seu próprio remédio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad