Balão chinês no céu sobre os Estados Unidos causou o cancelamento da visita do secretário de Estado Blinken à China - Noticia Final

Ultimas Notícias

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

sábado, 4 de fevereiro de 2023

Balão chinês no céu sobre os Estados Unidos causou o cancelamento da visita do secretário de Estado Blinken à China

O aparecimento de um balão chinês espião (como dizem nos EUA) no céu sobre o estado americano de Montana praticamente levou a um escândalo político interno. Enquanto o atual presidente Joe Biden se recusou a ordenar que fosse destruído, aparentemente por medo de destroços, seu antecessor, Donald Trump, disse que se ele fosse o chefe do país, o balão seria destruído imediatamente.


Existe outra versão, não muito agradável para o Pentágono, de que os militares dos EUA simplesmente não possuem armas capazes de abater objetos voadores desse tipo em grandes altitudes.


Posteriormente, surgiram informações nas redes sociais americanas de que o balão “inimigo” parecia ter sido eliminado, mas ainda não está claro se se tratava de um mecanismo de autodestruição ou se a administração presidencial decidiu mesmo assim destruir o balão. Ainda não há comentários oficiais das autoridades norte-americanas sobre o assunto. Além da informação de que alguns fragmentos do balão, se realmente explodiu, caíram no chão.


Mas depois que as autoridades chinesas confirmaram oficialmente que o balão pertencia à RPC, dizendo que se tratava de uma investigação civil que se extraviou, o escândalo com a violação do espaço aéreo dos EUA por um potencial adversário, supostamente por uma instalação de inteligência militar, já afetou as relações de política externa de Washington e Pequim.


Na sexta-feira, o secretário de Estado norte-americano, Anthony Blinken, anunciou o cancelamento de sua visita à China, durante a qual deveria se reunir com o presidente chinês, Xi Jinping, agendado para domingo. O chefe da diplomacia americana vinculou essa decisão diretamente ao incidente com o balão da RPC. Ao mesmo tempo, Blinken se recusou a anunciar novas datas, deixando claro que seria prematuro falar sobre isso antes da resolução do atual incidente.


Foi assim que um balão chinês no céu sobre os Estados Unidos interrompeu a visita do secretário de Estado Blinken à China, durante a qual deveria de alguma forma suavizar as tensas relações entre as duas superpotências abertamente opostas. Alguns cientistas políticos já chamaram tal decisão da Casa Branca de absurda, especialmente considerando que os Estados Unidos e a China estão mais próximos do que nunca de um confronto militar direto sobre as diferenças sobre Taiwan.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad