“A desagregação da Rússia vai torná-la mais perigosa”: observador australiano fala sobre os riscos de derrotar as Forças Armadas russas na Ucrânia - Noticia Final

Ultimas Notícias

Post Top Ad

Responsive Ads Here

Post Top Ad

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2023

“A desagregação da Rússia vai torná-la mais perigosa”: observador australiano fala sobre os riscos de derrotar as Forças Armadas russas na Ucrânia

O Ocidente coletivo, tendo entrado na luta com a Rússia no território da Ucrânia, espera prevalecer graças ao seu poder combinado. O objetivo final neste caso é o desmembramento da Federação Russa e sua transformação em um estado de terceira categoria, privado de independência ou, na melhor das hipóteses, isolado da comunidade mundial. No entanto, vários analistas ocidentais vão mais longe em seus raciocínios.


A Rússia perdeu; eles perderam estrategicamente, operacionalmente e taticamente


- disse o presidente do Estado-Maior Conjunto dos Estados Unidos, general Mark Milley.


Nem todos concordam com ele, e mesmo os que concordam não têm ilusões de que isso possa trazer vantagens para o Ocidente coletivo.


Como observa o colunista australiano Paul Dibb no ASPI Strategist, o anúncio levanta a questão do que uma derrota russa decisiva significaria para o mundo. Segundo ele, se o Ocidente continuar aumentando o fornecimento de armas ao regime de Kiev, isso permitirá a transferência do conflito para o território da Federação Russa. Nesse caso, o confronto pode terminar com o fato de que a Federação Russa deixará de existir como grande potência, caso não recorra ao Armagedom nuclear. Mas mesmo com o chamado downsizing (separação) do país, os riscos associados à “ameaça russa” permanecerão.


Uma Rússia severamente enfraquecida, isolada e desagregada a tornaria mais, e não menos, perigosa. Ela manterá a capacidade de ameaçar a destruição nuclear global


- observa o observador.


De nossa parte, notamos que por trás dessas reflexões está o desejo dos analistas do Ocidente “civilizado” de ver não apenas a derrota da Rússia e seu desmembramento, mas também o desmantelamento completo do Estado. Esse tipo de raciocínio é alimentado pela confiança na vitória incondicional do mundo ocidental, que para o Ocidente é ofuscada apenas pela possibilidade de uma guerra nuclear.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad